Quais aprendizados você extrai de sua história?

Quais aprendizados você extrai de sua história?

Como de costume, na primeira sessão estava revisitando a biografia de um jovem executivo.

De uma forma bem dinâmica, passamos pelo primeiro setênio (período de 0 a 7 anos), conhecido como primeira infância. Em seguida, falamos da segunda infância (de 7 a 14 anos) e também da adolescência (de 14 a 21 anos). Com o que havíamos levantado até aqui, já daria um bom filme!

Demos sequência, tratando da primeira fase adulta (de 21 a 28 anos), na qual instigamos os questionamentos sobre quem somos, e assim por diante: de 28 a 35, as expectativas sobre carreira; de 35 a 42 anos, um convite para desenvolvermos nossas habilidades relacionais e de liderança. Enfim, chegamos à fase atual, na qual surge a inquietação pela busca de um legado. Aproveitamos o momento e conversamos sobre os preparativos para a maturidade, como planejamento financeiro e aposentadoria. Nesse novo trecho, teríamos um best seller!

Ao término, olhando para aquele riquíssimo conteúdo, perguntei: “Quais aprendizados você conseguiu extrair disso tudo?”

Ele respondeu automaticamente: “Nenhum”.

Ora, uma das conquistas que a experiência traz, além dos cabelos brancos, é saber reconhecer quando alguém está tentando fugir ou se defender de algo.

Parece que a pessoa entrou em “tela azul”, que o processador não deu conta das informações acessadas.

Sorrindo, respondi: “Um dos objetivos dessa sessão era verificar sua capacidade de aprendizagem e, pelo jeito, encontramos um desafio pela frente”.

Dica de hoje: Um dos principais ganhos de revisitar uma história é extrair aprendizados para se libertar das amarras do passado. Isso serve para pessoas, empresas e nações.

Assista o vídeo completo, clicando aqui.

 

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.

Scroll Up