fbpx
As 10 habilidades do profissional do futuro

As 10 habilidades do profissional do futuro

De tempos em tempos a humanidade sofre uma revolução. Segundo Klaus Schwab, fundador do WEF (World Economic Forum) nós já ingressamos na Quarta Revolução Industrial, uma nova era em que a união de tecnologias digitais, físicas e biológicas modificará drasticamente não apenas o modo como vivemos, mas a maneira como trabalhamos.

Diante de um mundo veloz e volátil, o cenário corporativo irá buscar profissionais que tenham habilidades intrínsecas aos seres humanos, habilidades essas que os distinguem e qualificam perante as máquinas que deverão saber instruir e programar.

Como resultado de uma pesquisa que entrevistou diversos especialistas para entender o futuro do trabalho, o WEF lançou o relatório The Future of Jobs: Employment, Skills and Workforce Strategy for the Fourth Industrial Revolution. No documento são reveladas as 10 habilidades que os profissionais deverão possuir até 2020 para não se tornar obsoleto nesse novo mercado. São elas:

1. Flexibilidade cognitiva

Flexibilidade cognitiva é a capacidade de ampliar os modos de pensar, imaginando caminhos distintos para solucionar os problemas que surgem no cotidiano.

Ao ser flexível é possível enxergar novos padrões e criar associações únicas entre ideias. É exatamente esse tipo de habilidade que as empresas do futuro aguardarão dos profissionais.

2. Capacidade de Negociação

O maior número de máquinas e automações que presenciamos no mercado, levará as habilidades sociais a um novo patamar.

Até mesmo profissionais com cargos técnicos terão que demonstrar maior empenho em suas habilidades interpessoais. Sendo assim, a capacidade de fazer negociações com clientes, colegas, gestores e equipe estará no topo da lista de habilidades desejáveis.

3. Orientação para servir

A inclinação para ajudar os outros é outra habilidade muito requisitada no mercado. Têm sido crescentes as preocupações dos clientes nos setores de serviços financeiros, de alimentos e de tecnologia da informação. As dúvidas sobre privacidade e segurança alimentar, por exemplo, caso não sejam respondidas de maneira adequada pelas empresas, conduzem à perda de prestígio e de clientes.

Como as mudanças de valores têm acontecido muito rapidamente, saber orientar os consumidores corretamente será uma habilidade fundamental. Mais do que saber orientar, o profissional deverá conhecer bem o seu público para adaptar os produtos e serviços oferecidos à realidade dele.

4. Julgamento e tomada de decisões

Os profissionais do futuro terão de examinar números, encontrar insights nos dados analisados e utilizar o Big Data para tomar as melhores decisões estratégicas.

Considerando a imensa quantidade de dados que as empresas estão reunindo nos dias atuais, é cada vez maior a necessidade de profissionais capazes de fazer a leitura e interpretação dessas informações e também de tomar decisões cruciais.

Logo, julgamento e tomada de decisões será uma habilidade cada vez mais exigida no mercado de trabalho.

5. Inteligência emocional

A característica que mais diferencia os homens das máquinas são as emoções. Reconhecer e avaliar as emoções de outras pessoas, estabelecer empatia com esses sentimentos visando os resultados desejados são algumas das formas de desenvolver essa habilidade.

Além disso, a inteligência emocional compreende a identificação dos nossos próprios sentimentos, para que consigamos gerir as emoções dentro de nós. Trata-se de uma habilidade social extremamente importante para líderes e gestores e que será muito necessária e exigida em todas as empresas do futuro.

6. Coordenação com os outros

Ao mesmo tempo em que investem em máquinas e serviços automatizados, as empresas têm privilegiado a contratação de profissionais que apresentem fortes habilidades interpessoais.

Assim, colaboradores que saibam manter um bom relacionamento com os colegas e que saibam coordenar diferentes temperamentos, ideias e talentos em torno de um ideal ou meta comum são importantes para o desenvolvimento da própria empresa.

7. Gestão de pessoas

Embora haja muito avanço em áreas como automação do trabalho e inteligência artificial, os funcionários continuam a serem recursos valiosos para as corporações. Porém, como qualquer ser humano, eles têm dias complicados, ficam doentes, cansados, desmotivados e distraídos. Por isso a importância da gestão de pessoas.

Saber gerenciar pessoas é o mesmo que saber maximizar a produtividade, motivar as equipes e responder às necessidades dos funcionários para que se sintam acolhidos, tenham suas necessidades atendidas e possam igualmente corresponder às demandas de criatividade e produtividade da empresa.

8. Criatividade

O profissional criativo consegue conectar informações aparentemente diferentes e, a partir dessa conexão, construir ideias inovadoras para apresentar algo “novo”. As novas tecnologias e os novos produtos exigem dos profissionais uma significativa dose de criatividade para que possam assimilar, usufruir e tirar vantagem de todas essas mudanças.

É importante deixar claro que, mesmo com toda a evolução da robótica, as máquinas ainda não têm a capacidade criativa do ser humano. Portanto, se a criatividade já é considerada uma ferramenta essencial no mercado de trabalho hoje, nos próximos anos ela será uma habilidade imprescindível nas organizações.

9. Pensamento crítico

Ser um profissional crítico será uma habilidade muito valiosa nos próximos anos. O pensamento crítico envolve a capacidade de usar tanto a lógica quanto o raciocínio para questionar determinados problemas, identificar os “prós” e “contras”, ponderá-los e considerar as diferentes soluções para os obstáculos.

10. Resolução de problemas complexos

Essa não é uma habilidade que já nasce com o profissional, mas que é aprimorada com o passar dos anos. A habilidade, que se resume na capacidade de solucionar problemas indefinidos e novos em ambientes reais, vai ser construída a partir de uma base sólida de pensamento crítico.

Sendo assim, o profissional do futuro terá de contar com uma elasticidade mental para resolver problemas que jamais viu antes, e que podem se tornar ainda mais complexos. Em muito breve, os “solucionadores de problemas difíceis” serão os profissionais mais requisitados pelas empresas.

Quanto mais olhamos para o futuro, mais percebemos que o ritmo acelerado do mercado de trabalho exigirá de todos nós, profissionais, um conjunto de habilidades essenciais.

As equipes focadas no desenvolvimento de pessoas precisam estar atentas às mais diferentes variáveis e também à imprevisibilidade de carreiras que ainda vão surgir; e, nesse sentido, é importante que todos conheçam e desenvolvam essas 10 habilidades do profissional do futuro.

E a reflexão que faço é: você sabe quais suas competências essenciais? Quantas dessas 10 habilidades você já desenvolveu?

Comente aqui em baixo.

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.

Scroll Up